Brasil é o décimo país que mais envia estudantes para os Estados Unidos

EUA recebem mais de um milhão de estudantes estrangeiros pelo segundo ano consecutivo

Segundo dados do relatório Open Doors 2017 sobre intercâmbios internacionais educacionais, divulgado hoje, pelo Instituto Internacional de Educação (IIE) e o Bureau de Assuntos Educacionais e Culturais (ECA) do Departamento de Estado, o Brasil está em décimo lugar entre os países que mais enviam estudantes para os Estados Unidos. O número total de estudantes estrangeiros nos EUA aumentou 3% em relação ao ano anterior, atingindo o recorde de 1,08 milhão de alunos no ano letivo 2016-2017.

Comemoração da Semana Internacional de Educação:

O embaixador P. Michael McKinley ressaltou a importância dos estudos internacionais para a Missão dos EUA no Brasil – “A mobilidade estudantil entre o Brasil e os EUA é uma de nossas principais prioridades. Estamos trabalhando com diversas instituições parceiras para dar continuidade às já excelentes iniciativas educacionais bilaterais e até lançar algumas novas nos próximos meses”.

De 13 a 17 de novembro é comemorado a Semana Internacional da Educação em todo o mundo e a Missão vai comemorar com várias iniciativas e oportunidades para os estudantes brasileiros conhecerem melhor as possibilidades de estudo nos EUA. No dia 14 de novembro, às 16h30 (horário de Brasília), os conselheiros do EducationUSA vão realizar um chat em português ao vivo no Facebook da agência para destacar a abertura oficial do Opportunity Funds program (Programa Oportunidades Acadêmicas). O EducationUSA vai também realizar uma feira virtual de faculdades, a “Virtual College Fair”, em 15 de novembro, com início às 12h00 (horário de Brasília). Representantes de várias universidades americanas falarão sobre as oportunidades de estudos nos EUA com estudantes interessados. Em 16 de novembro, às 12h00 (horário de Brasília), o EducationUSA fará um programa interativo ao vivo no Facebook, em inglês, sobre o tema “Informações sobre admissões em faculdades e universidades”. Para mais informações, consulte o site http://EducationUSA.org.br. A Fulbright Brasil também oferece várias oportunidades de bolsas de estudos: http://fulbright.org.br. Para mais informações, consulte o site da embaixada: http://br.usembassy.gov.

Resultados do relatório Open Doors

Embora o Brasil esteja em décimo lugar entre os países que mais enviam estudantes para os EUA, o número de estudantes caiu para 13.089 devido ao fim do Programa Ciência Sem Fronteiras. O número de estudantes americanos no exterior aumentou 3,8%, atingindo o recorde de 325.339 no ano letivo 2015-2016, e o Brasil é o décimo quarto destino desses intercambistas. Os brasileiros matriculados no programa de Treinamento Prático Opcional (Optional Practical Training–OPT) nos EUA foram responsáveis por um aumento considerável de 27,8%, com muitos estudantes concluindo seus cursos em Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM).

Principais locais de origem e estados anfitriões de estudantes estrangeiros nos EUA:

Os principais locais de origem dos estudantes estrangeiros nos EUA foram China, Índia, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Canadá, Vietnã, Taiwan, Japão, México e Brasil. Os estados que mais receberam estudantes foram Califórnia, Nova York, Texas, Massachusetts, Illinois, Pensilvânia, Flórida, Ohio, Michigan e Indiana.

Títulos e especializações acadêmicas:

O relatório Open Doors 2017 indica que os aumentos modestos nos números de estudantes estrangeiros cursando programas de graduação e pós-graduação nos EUA foram amplamente compensados por uma queda de 14% no número de matrículas em cursos que não oferecem titulação, inclusive intercâmbios curtos e cursos de inglês intensivos. Vinte e cinco por cento de todos os alunos que estudaram no exterior formaram-se nas áreas Stem, seguidas por Negócios, Ciências Sociais, Língua Estrangeira e Estudos Internacionais, Belas-Artes e Artes Aplicadas. Entre os brasileiros, 48,2% dos 13.089 estudantes nos EUA cursaram programas de graduação, 30,4%, programas de pós-graduação, 8,5%, programas sem titulação e 12,9%, programas OPT.

Sobre o Open Doors:

O relatório Open Doors é publicado pelo Instituto Internacional de Educação (IIE), que colabora com vários parceiros do mundo todo entre empresas, governos e fundações para planejar e administrar programas de bolsas de estudos, estudos no exterior, capacitação de mão-de-obra e desenvolvimento de lideranças. O Bureau de Assuntos Educacionais e Culturais (ECA) do Departamento de Estado dos EUA constrói relações entre a população dos EUA e a população de outros países por meio de intercâmbios acadêmicos, culturais, desportivos, profissionais e com o setor privado, assim como de parcerias público-privadas e programas de mentoria. O EducationUSA é uma rede de contatos do Departamento de Estado formada por mais de 400 centros de aconselhamento para estudantes internacionais em mais de 170 países, e no Brasil temos 34 centros de aconselhamento EducationUSA. A rede promove o ensino superior dos EUA para estudantes fornecendo informações precisas, abrangentes e atuais sobre oportunidades para estudar em instituições pós-ensino médio credenciadas nos EUA. Para mais informações sobre o Open Doors, acesse: http://iie.org/opendoors

Contatos para Imprensa:

Embaixada dos EUA em Brasília: BrasiliaEMBEUA@state.gov

Instituto Internacional de Educação: switherell@iie.org

Bureau de Assuntos Educacionais e Culturais do Departamento de Estado: ECA-Press@state.gov

Para mais informações sobre esta Nota à Imprensa, entrar em contato com a Assessoria de Imprensa da Embaixada dos EUA em Brasília pelo e-mail BrasiliaEMBEUA@state.gov ou pelos telefones (61) 3312-7367 / 7350 / 7364.