Declaração do Secretário Pompeo: Ações Contra o Regime Corrupto da Venezuela

DEPARTAMENTO DE ESTADO DOS EUA
Escritório da Porta-Voz

Para Divulgação Imediata
10 de janeiro de 2019

 DECLARAÇÃO DO SECRETÁRIO POMPEO: Ações Contra o Regime Corrupto da Venezuela

Os Estados Unidos condenam a usurpação ilegítima do poder por parte de Maduro após as eleições não-livres e injustas impostas por ele ao povo venezuelano em 20 de maio de 2018. Os Estados Unidos permanecem firmes em seu apoio ao povo venezuelano e continuarão a fazer uso de todo seu peso de potência econômica e diplomática para a restauração da democracia venezuelana.

Hoje, nós reiteramos nosso apoio à Assembleia Nacional da Venezuela, o único poder legítimo do governo devidamente eleito pelo povo venezuelano. É hora da Venezuela começar um processo de transição que pode restaurar a a ordem constitucional e democrática ao conduzir eleições livres e justas que respeitem a vontade do povo venezuelano.

Para avançar esse objetivo, os Estados Unidos têm agido de forma agressiva contra o regime de Maduro e seus facilitadores. Mais recentemente, em 8 de janeiro, os Estados Unidos impuseram sanções a sete indivíduos e 23 entidades envolvidas num esquema de corrupção para explorar as práticas cambiais na Venezuela. Ao manipular o sistema a seu favor, esses indivíduos e entidades roubaram mais de $2,4 bilhões de dólares enquanto o povo venezuelano passava fome. Aplaudimos a iniciativa da nova liderança da Assembleia Nacional em trabalhar com a comunidade internacional para recuperar esses e outros recursos roubados e usá-los para aliviar o sofrimento do povo venezuelano. Os Estados Unidos continuarão a desempenhar um papel ativo para esse fim.

Também implementamos e continuaremos a impor a revogação de vistos e outras restrições funcionários do governo atual e anterior da Venezuela e seus familiares considerados responsáveis por ou cúmplices nos abusos dos direitos humanos, atos de corrupção pública e o enfraquecimento da governança democrática. Nós não permitiremos que eles ajam sem consequência ou que aproveitem de seus ganhos ilícitos nos Estados Unidos – e exortamos outros países para que façam o mesmo.

É hora para os líderes venezuelanos fazerem uma escolha. Nós instamos aqueles que apoiam esse regime, desde os empregados comuns vivendo de subsídios alimentares até as forças de segurança venezuelanas que juraram defender a constituição, para parar de facilitar a repressão e corrupção e a trabalhar com a Assembleia Nacional e seu líder devidamente eleito, Juan Guaidó, de acordo com sua constituição, para um retorno pacífico à democracia. O povo venezuelano e a comunidade internacional se lembrarão e julgarão suas ações. Agora é a hora de convencer a ditadura de Maduro de que chegou o momento da democracia retornar à Venezuela.