Declaração do Secretário Pompeo por Ocasião do Dia dos Direitos Humanos

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Gabinete da Porta-voz

Para divulgação imediata

Declaração do Secretário Pompeo
10 de dezembro de 2018

Dia dos Direitos Humanos

Há setenta anos, a Assembleia Geral da ONU adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ao sair de uma guerra mundial que chocou a humanidade com sua crueldade, as nações soberanas do mundo se uniram para especificar aqueles direitos que são inerentes a todas as pessoas, e se comprometeram, doravante, com a sua promoção e proteção.

Os princípios fundamentais da declaração permanecem tão relevantes hoje como há 70 anos.  Ainda assim, governos impedem as liberdades de religião ou crença e de expressão. Os direitos dos cidadãos de participarem de eleições livres, justas e genuínas permanecem precários.  Autoridades continuam a sujeitar prisioneiros à tortura e a tratamento desumano. O reconhecimento global dos direitos inalienáveis pertencentes a todos os indivíduos deve ser continuamente incentivado e reafirmado.

A política externa dos EUA está enraizada no entendimento de que os governos que respeitam os direitos individuais e as liberdades fundamentais continuam sendo os melhores veículos para a prosperidade, estabilidade e paz. Neste Dia Internacional dos Direitos Humanos, os Estados Unidos ressaltam o seu compromisso de promover a liberdade humana interna e internacionalmente.

Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.