Declaração sobre a Entrega da Ajuda Humanitária aos Venezuelanos Necessitados.

Discurso do encarregado de negócios William Popp
(Como preparado)

Os Estados Unidos têm orgulho de estar com o Brasil e os mais de 50 países que reconheceram o presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó.

Somos gratos pelo apoio e pela liderança do presidente Bolsonaro e pelo seu governo e pelas instituições em prosseguir essa transição pacífica e constitucional para a democracia na Venezuela.

Estamos comprometidos em trabalhar com o presidente encarregado Guaidó, com o Brasil e parceiros internacionais para responder à crise humanitária criada pelo próprio regime de Maduro e interino esta ajuda humanitária, a pedido de Guaidó, ao povo venezuelano.

O papel dos Estados Unidos é completamente humanitário e em coordenação com o Brasil para entregar os representantes do governo do presidente interino Guaidó a ajuda humanitária ao povo venezuelano.

Como parte deste esforço pacífico e conjunto, contribuímos com 178 toneladas de alimentos como: feijão, açúcar, sal e arroz suficiente para suprir 6 mil pessoas por um mês.

Os produtos que compõem a ajuda humanitária foram comprados no Brasil para ser entregue aos venezuelanos que sofrem de grave escassez de alimentos no seu país.

O governo dos EUA fez parceria com o Itamaraty, a Agência ABC e o governo de Roraima para coordenar o pré-posionamento seguro dessa entrega humanitária.  Ela deve ser autorizada a entrar na Venezuela e a chegar aos necessitados.

Condenamos mortes de cidadãos pela Guarda Nacional Venezuelana, mortes como as dos venezuelanos Zorayda Rodriguez e Roberto Gracia, que aconteceu não tão longe de onde estamos hoje, bem à frente da fronteira e na estrada na cidade de Kumarakapay. Tudo o que eles queriam era viver em liberdade, cuidar de suas famílias e deles próprios.

Pedimos às forças de segurança venezuelanas que permitam que estes produtos de grande necessidade entrem no país. O mundo está de olho.

Nos últimos dois anos, os Estados Unidos destinaram mais 140 milhões de dólares em assistência à resposta a crises na região, incluindo mais de 10 milhões de dólares para apoiar a resposta de emergência do Governo do Brasil no estado de Roraima.

Nossa assistência ao povo venezuelano não termina hoje com essa entrega.

A partir desses esforços, os Estados Unidos continuarão a trabalhar com o Brasil para apoiar o povo da Venezuela durante essa crise humanitária causada pelo próprio regime de Maduro.

Juntos, continuaremos a apoia-lós rumo a uma transição pacífica para a democracia.

Antes de terminar, quiero decir al pueblo Venezuelano, esta assistencia hoy es una parte de nuestro compromiso e apoyo a su lucha por la libertad.

¡Estamos com ustedes!