Jovens

Jovens Embaixadores de 2015 (Foto: Embaixada dos EUA)

Os EUA têm como filosofia básica que cada pessoa pode fazer a diferença, e nós investimos fortemente nas pessoas, em particular nos jovens, que acreditamos serão os futuros líderes dos EUA e do Brasil.

 

O Programa Jovens Embaixadores é uma iniciativa de responsabilidade social da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, em parceria com organizações públicas e privadas. Entre os nossos principais colaboradores estão o Conselho Nacional de Secretários de Educação – CONSED, a ampla rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos – BNCs, além de empresas que demonstram um claro comprometimento com a responsabilidade social corporativa: FedEx, MSD, Microsoft, IBM, Banco Bradesco e Boeing.

Criado em 2002, o programa tem como alvo alunos brasileiros que são exemplos em suas comunidades, em termos de liderança, atitude positiva, trabalho voluntário, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. O programa visa fortalecer o ensino público por meio desses alunos, transformando-os em modelos para as suas comunidades.

O programa é bastante concorrido e recebe candidaturas de todo o Brasil. Os selecionados viajam em janeiro para um programa de três semanas nos Estados Unidos. Durante a primeira semana, conhecem a capital daquele país e seus principais monumentos, participam de reuniões com organizações do setor público e privado, visitam escolas e projetos sociais e participam de oficinas sobre liderança e empreendedorismo jovem.

Após a semana em Washington, os participantes são divididos em grupos menores e viajam para diferentes estados nos EUA, onde são recebidos por famílias-anfitriãs, frequentam aulas em escolas locais e interagem com estudantes americanos da mesma idade, participam de atividades de responsabilidade social e cultural nas comunidades e fazem apresentações sobre o Brasil.

A experiência de ser um Jovem Embaixador oferece a esses excepcionais estudantes a oportunidade de expandir os seus horizontes, ao mesmo tempo em que eles nos auxiliam no fortalecimento dos laços de amizade, respeito e colaboração entre o Brasil e os Estados Unidos.

Respondendo positivamente ao crescente número de candidatos ao Programa Jovens Embaixadores e à quantidade limitada de vagas disponíveis para o intercâmbio nos EUA, a Embaixada dos EUA no Brasil, em parceria com os Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos, criou em 2006 o Programa de Imersão em Inglês (EIP). Este programa de uma semana oferece a mais de 100 semi-finalistas do Jovens Embaixadores uma experiência de completa imersão na língua inglesa e cultura norte-americana.

O EIP aborda os seguintes temas:

  • História dos EUA
  • Geografia dos EUA
  • Aprendizado da língua inglesa
  • Cultura e sociedade dos EUA
  • Aulas de conversação
  • Sessões de culinária
  • Esportes nos EUA
  • Atividades sociais (celebração do Dia da Independência dos EUA, festa à fantasia, karaokê em inglês, etc)

A cada ano o programa enfatiza um aspecto diferente da cultura norte-americana e requer que, ao final do período, os participantes façam uma breve apresentação sobre o tópico. Temas já incluídos nos programas foram “Regiões dos EUA”, “Rota 66”, “Música através das Décadas”, “Esportes nos EUA”, e “O Sonho Americano: as Influências Culturais da Imigração nos EUA”. Esse projeto final proporciona aos participantes uma jornada de conhecimento dos EUA, ajudando-os também a desenvolver o espírito de equipe, liderança e oratória.

Na medida do possível, tentamos sempre incluir a presença de diplomatas norte-americanos e de mestres em ensino de língua inglesa e/ou assistentes de professores de inglês no programa, a fim de dar mais autenticidade às atividades.

O EIP é realizado sempre no mês de julho, em parceria com os Centros Binacionais brasileiros, e pode ocorrer tanto com o grupo todo reunido em uma única localidade, ou em diversos pequenos grupos distribuídos em 3 a 5 locais diferentes.

O programa Study of the U.S. Institutes (SUSIs) para Líderes Estudantis são programas acadêmicos com duração de cinco a seis semanas criados especificamente para estudantes de graduação estrangeiros com idades entre 18 e 25 anos para ampliar seus conhecimentos sobre os Estados Unidos e desenvolver suas habilidades de liderança. Cada instituto inclui um programa de residência acadêmica de quarto semanas, que consiste em atividades interativas em sala de aula, discussões, palestras, leituras, visitas in-loco e workshops; uma excursão educacional para uma região diferente dos Estados Unidos, atividades de desenvolvimento de liderança, serviço comunitário e oportunidades para interagir com colegas americanos num campus universitário. Cada Instituto inclui aproximadamente 20 participantes de diferentes países. Saiba mais em http://exchanges.state.gov/non-us/program/study-us-institutes-student-leaders#sthash.dTIjr0s4.dpuf

 

O National Youth Science Camp é um programa de educação científica residencial para jovens cientistas, oferecido no verão subsequente ao término de seus estudos no Ensino Médio. Estudantes de todo o mundo são desafiados academicamente em palestras e estudos presenciais e têm oportunidades voluntárias para participar em um programa de aventura em meio à natureza, para ganhar nova e mais profunda apreciação pela natureza e estabelecerem amizades duradouras.

O National Youth Science Camp é fortalecido por uma filosofia que encoraja os selecionados a vivenciar cada dia. Essa filosofia, permite à equipe planejar diversos eventos especiais que surpreendem os participantes. Essa filosofia também encoraja participantes a direcionar toda sua atenção aos palestrantes convidados. Infelizmente, o National Youth Science Camp não publica calendários programáticos.

O Programa de Microbolsas de Acesso ao Inglês (Access Program), do Departamento de Estado, oferece uma bolsa de inglês de dois anos para alunos não pertencentes à elite, entre 14 e 18 anos, do mundo todo, por meio de aulas extracurriculares e atividades de aprendizagem intensiva de verão.Os participantes deste programa desenvolvem apreço pela cultura e pelos valores democráticos americanos, aumentam a capacidade de participar com sucesso do desenvolvimento socioeconômico de seu país, bem como a capacidade para competir e participar em futuros programas americanos de intercâmbio e estudos. Desde seu início em 2004, aproximadamente 44 mil estudantes de mais de 5 países participaram do Access Program.

No Brasil, o programa já foi implementado com sucesso em São Paulo, Salvador, Recife e Porto Alegre e, em 2010, em Manaus.

Para mais informações, acesse o site do programa.