Embaixada dos EUA em Brasilia

Os Estados Unidos foram a primeira nação a estabelecer um consulado no Brasil em 1808, após a tranferência da família real portuguesa para o Rio de Janeiro e a subsequente abertura dos portos para embarcações estrangeiras. Porém, somente após a II Guerra Mundial, os Estados Unidos se tornaram seu principal parceiro comercial e investidor estrangeiro.

Os Estados Unidos também foram o primeiro país a reconhecer a independência do Brasil em 1822. Os dois países têm tradicionalmente desfrutado de relações amigáveis e ativas englobando uma vasta agenda política e econômica. O aprofundamento da cooperação e engajamento entre o Brasil e os Estados Unidos se refletem nos contatos de alto nível entre os dois governos.

A Embaixada dos Estados Unidos em Brasilia

Os Estados Unidos foram o primeiro país a estabelecer uma Embaixada em Brasília. O terreno da Embaixada, doado pelo governo brasileiro, foi oficialmente escolhido pelo então Secretário de Estado John Foster Dulles, em visita à Brasília em 1958 na companhia do Presidente Juscelino Kubitschek. O terreno foi inicialmente ocupado por um trailer em 1960. O Presidente Eisenhower lançou a pedra fundamental da Chancelaria da Embaixada em sua visita ao Brasil no dia 23 de fevereiro de 1960.

A Embaixada iniciou suas funções oficialmente em Brasília no início de 1960 no Brasília Palace Hotel, mudando-se para a Chancelaria “provisória” em março de 1961. Oficialmente inaugurada em abril de 1961, a Chancelaria foi projetada pela empresa americana McLeod and Ferrera.

A construção da expansão do edifício da Chancelaria foi iniciada em 1972. Projetada pelos arquitetos e engenheiros Henningson, Durham e Richardson, a estrutura de dois andares tem linhas simples e modernas, com a fachada em mármore Vermont. Roberto Burle Marx fez o projeto paisagístico dos pátios internos e dos jardins da Embaixada.

As Funções da Missão Diplomática dos EUA no Brasil

A embaixada e os consulados dos Estados Unidos no Brasil prestam uma ampla gama de serviços aos cidadãos e empresas dos EUA. Os funcionários das áreas política, econômica e científica lidam diretamente com o governo brasileiro para o avanço dos interesses dos Estados Unidos, mas também estão disponíveis para informar os cidadãos dos EUA sobre as condições gerais no país. Os adidos comerciais e agrícolas trabalham estreitamente com centenas de empresas americanas que mantêm escritórios no Brasil. Esses adidos fornecem informações sobre legislação de comércio exterior e indústria brasileiros e administram vários programas para auxiliar empresas americanas a iniciar ou manter empreendimentos no Brasil. O número de eventos comerciais e empresas dos Estados Unidos viajando ao Brasil para participar de programas do Serviço de Comércio dos EUA ou do Serviço Externo Agrícola triplicou nos últimos três anos.

A seção consular oferece serviços vitais a cerca de 60.000 cidadãos dos EUA residentes no Brasil. Entre outros serviços, a seção consular assiste os americanos que querem participar das eleições nos Estados Unidos enquanto no exterior e fornece informações sobre impostos dos EUA. Além dos americanos residentes no Brasil, cerca de 150.000 cidadãos dos Estados Unidos visitam anualmente. A seção consular oferece passaportes e serviços de emergência para turistas dos EUA se necessário, durante sua  permanência no Brasil.