EUA doam US$75 milhões para combater COVID-19 no Brasil

Iniciativas do governo e setor privado dos EUA visam a reduzir impactos da pandemia no país

Brasília, 25 de setembro de 2020 – O governo e o setor privado dos Estados Unidos estão fortemente empenhados em ajudar o povo brasileiro a combater a COVID-19 no Brasil e juntos já disponibilizaram cerca de US$ 75 milhões (R$ 414 milhões) para uma série de iniciativas, incluindo doação de equipamentos de saúde, alimentos, produtos de higiene e proteção individual, além de projetos de apoio a empreendedores, inteligência artificial e combate à desinformação.

Em uma ação conjunta, a Câmara Americana de Comércio do Brasil (Amcham), a Embaixada dos Estados Unidos e o Grupo +Unidos realizaram um levantamento com cerca de 70 empresas norte-americanas sobre suas iniciativas para combater os impactos da COVID-19 no Brasil. As doações em dinheiro anunciadas por parte dessas empresas norte-americanas pesquisadas somam, aproximadamente, US$ 57 milhões (R$ 315 milhões). Além das empresas que anunciaram doações em dinheiro, outras divulgaram ações sem especificar seu valor monetário, tais como mudança da linha de produção, doação de licenças, créditos, produtos, treinamento e expertise para apoiar os brasileiros durante a pandemia. 

Já o governo norte-americano anunciou assistência para mitigar os impactos à saúde e socioeconômicos da COVID-19, totalizando aproximadamente US$ 18,1 milhões. Esses recursos incluem US$ 6 milhões em assistência humanitária para ações de emergência nas áreas de saúde, saneamento básico e higiene no Brasil. Outros US$ 2 milhões apoiarão comunidades vulneráveis, com foco na Amazônia. US$ 500 mil em apoio a migrantes e refugiados venezuelanos e as comunidades anfitriãs no Brasil.  Além disso, US$ 3 milhões serão usados para melhorar a detecção e o rastreamento de casos, na identificação de áreas de transmissão, no controle de surtos e fornecimento de dados. As iniciativas incluem ainda US$ 950 mil em fundos de apoio econômico para incentivar investimentos do setor privado na mitigação dos impactos da COVID-19 nas populações rurais e urbanas vulneráveis no Brasil. O Comando Sul do Departamento de Defesa dos Estados Unidos doou US$ 45 mil para equipamentos de proteção individual (EPI) para profissionais da saúde e alimentos em Manaus e na região Amazônica. Os EUA também doaram R$ 75 mil para 40 projetos liderados por ex-bolsistas da Embaixada, e cerca de U$ 82 mil para projetos de combate à desinformação relacionada à COVID-19.

Além de financiar iniciativas no Brasil, o governo dos EUA também já forneceu 1.000 ventiladores pulmonares, entregues ao Ministério da Saúde brasileiro. E também apoiou o desenvolvimento do ventilador pulmonar emergencial Inspire – de baixo custo e livre de patente – doando US$ 200 mil para suas pesquisas iniciais, realizadas pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Agora, a Marinha do Brasil se prepara para produzir em escala esses equipamentos, que serão doados a hospitais em São Paulo para atender pacientes com COVID-19.

“Combater a COVID-19 no Brasil é nossa principal prioridade neste momento. Estamos trabalhando com as diversas agências e departamentos do governo norte-americano e com as empresas norte-americanas no Brasil para mobilizar milhões de dólares para ajudar brasileiros que estão precisando.”

Todd Chapman
Embaixador dos Estados Unidos no Brasil,

A Amcham Brasil lançou a iniciativa SOMA, ‘plataforma do bem’, que reúne mais de 220 empresas, incluindo 70 norte-americanas e outras multinacionais brasileiras nos EUA ou empresas nacionais. O SOMA Amcham atua como um hub de conexão entre empresas, governos e sociedade. Os governos de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Ceará, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Distrito Federal, Bahia e Goiás participam da plataforma, assim como os Ministérios da Economia, Saúde e Ciência & Tecnologia.

“As parcerias público-privadas são uma resposta poderosa para o combate à pandemia. Elas permitem uma atuação rápida, e tornam mais eficazes os resultados das iniciativas, especialmente entre parceiros com bom histórico de relacionamento estratégico, como o Brasil e os Estados Unidos”, explica Deborah Vieitas, CEO da Amcham Brasil, a maior Câmara Americana, entre as 115 existentes no mundo.

Grupo +Unidos, organização de investimento social idealizada pela Embaixada Americana, em parceria com o Bank of America e a Fundação Caterpillar, também lançou o Fundo de Suporte UNA+. A iniciativa tem como objetivo identificar comunidades do Brasil que estejam em situação de vulnerabilidade social evidenciada pela pandemia e propor soluções personalizadas em parceria com organizações sociais que já atuem nesses territórios, como a testagem das populações e a doação de cestas básicas. Até o momento, o Fundo já arrecadou R$ 5 milhões da iniciativa privada e equipou 19 leitos de UTI, distribuiu mais de 70 mil EPI’s e beneficiou 20 mil pessoas. A meta da organização é atingir R$ 10 milhões em doações e beneficiar até 50 mil pessoas. Empresas privadas com interesse em se juntar à iniciativa poderão entrar em contato com o comitê em https://maisunidos.org/unamais/.

Quatrocentas das quinhentas maiores empresas dos Estados Unidos estão no Brasil. Para a lista completa de empresas e iniciativas acesse os sites da Embaixada dos EUA, da Amcham e do Grupo +Unidos.

Para mais detalhes sobre as contribuições das empresas norte-americanas no Brasil, acesse este Informativo.

Para  informações sobre as contribuições totais do governo e do setor privado dos EUA: Informativo.

Contatos para a imprensa:

Consulado dos EUA em São Paulo: Juliana Siqueira I (11) 9.9492.2272 I siqueirajm@state.gov / Ana Cristina Pessini I (11) 9.9915.2292 I pessiniac@state.gov

Amcham: Dirceu Pinto | (11) 9.5322-9821| imprensa@amchambrasil.com.br

Grupo +Unidos: Thor Oliveira | (11) 9.7099-0172 | thor.oliveira@bcw-global.com