EUA e Brasil prendem 113 pedófilos na sétima fase da Operação Infância Protegida

Os investigadores localizaram centenas de imagens de pornografia infantil nos EUA e na América do Sul

 

A Divisão de Investigações de Segurança Interna (HSI) da Polícia de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE), em colaboração com o ministério da Justiça e o departamento de Operações Integradas (SEOPI) do ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP), prendeu 113 supostos abusadores e exploradores de menores, que distribuíam e produziam pornografia infantil, na Argentina, Brasil, Estados Unidos, Paraguai e Panamá.

As prisões ocorreram entre os dias 2 e 6 de novembro na sétima fase da chamada Operação Infância Protegida (OPC VII), iniciada em março de 2015 pela divisão de investigações do ICE no Brasil com o objetivo de aumentar a eficácia da ação da polícia nas investigações sobre a exploração de crianças.

“Esta colaboração da Polícia de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE) e seus parceiros estrangeiros colocou criminosos perigosos atrás das grades e, o mais importante, levou ao resgate de crianças inocentes. Agradeço aos nossos parceiros brasileiros por seus esforços inabaláveis nos últimos cinco anos para combater a exploração infantil por meio da Operação Infância Protegida”, disse adido do ICE no Brasil e Bolívia, Robert Fuentes.

Nos EUA, as autoridades realizaram 13 buscas nos estados norte-americanos da Pensilvânia, Carolina do Norte, Tennessee, Califórnia, Colorado e Flórida, e efetuaram nove prisões por crimes relacionados com a exploração de menores. Na América Latina, 137 buscas e 74 prisões foram realizadas no Brasil, 37 buscas e 23 prisões na Argentina, duas buscas resultaram em duas prisões no Paraguai e no Panamá, sete buscas e cinco prisões.

Além disso, o HSI em Brasília tem parceria com a Organização Não Governamental (ONG) Coalizão de Resgate Infantil para combater a exploração infantil por meio do uso do Software de Proteção à Criança (CPS). Entre 2016 e 2019, o HSI em Brasília disponibilizou 11 treinamentos técnico sobre o uso do CPS para agências policiais no Brasil e na América Latina, levando a múltiplas investigações sobre crimes de exploração infantil em seus respectivos países.

Os esforços do HSI, CPS e das autoridades nacionais e internacionais geraram um aumento significativo no número de investigações e prisões de exploração infantil realizadas em toda a região. Desde 2017, a OPC resultou em um total de aproximadamente 781 prisões, 1.383 mandados de busca cumpridos e dezenas de vítimas menores resgatadas.

A Divisão de Operações Internacionais do HSI é a maior presença investigativa do Departamento de Segurança Interna no exterior. A divisão trabalha conjuntamente com governos e agências de aplicação da lei em todo o mundo. O HSI é o principal braço de investigação do DHS e vital no combate ao crime e ameaças transnacionais.

Siga embaixador Chapman no Twitter @USAmbBR. As informações são atualizadas regularmente em nosso site. As nossas contas do Twitter, Facebook, Instagram e Flickr também fornecem atualizações regulares.

Para mais informações sobre este Press Release entrar em contato com a Assessoria de Imprensa da Embaixada dos EUA em Brasília pelo e-mail BrasiliaEMBEUA@state.gov ou pelos telefones (61) 3312-7367 / 7364. Siga-nos no Twitter e Flickr.