EUA e Brasil Relembram Tragédia com Submarino da Segunda Guerra Mundial

A Guarda Costeira e a Marinha dos EUA e a Marinha do Brasil participam da cerimônia de lançamento ao mar de coroa de flores em memória dos mortos na II Guerra Mundial. (Foto: cortesia do 7º Distrito da Guarda Costeira dos EUA)

Marinheiros de ambas as nações realizam cerimônia em homenagem àqueles dos Estados Unidos e do Brasil que morreram na costa da Flórida em 1943.

Brasília, 19 de novembro de 2020: O cúter da Guarda Costeira dos Estados Unidos Charles Sexton (WPC 1108), o navio de patrulha costeira USS Zephyr e o navio de treinamento brasileiro Brasil realizaram uma cerimônia de lançamento ao mar de coroas de flores no domingo, 15 de novembro, em homenagem aos oficiais da marinha brasileira e militares da Marinha dos EUA que morreram em um acidente com o submarino USS R-12 (SS 89), ao largo da costa de Key West, Flórida.

A tripulação e parceiros do Charles Sexton realizaram a cerimônia perto da última localização conhecida do submarino R12. A cerimônia incluiu breves palavras, um minuto de silêncio e a colocação de duas coroas de flores pela tripulação brasileira, representando cada país participante.

O Embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, declarou: “Os Estados Unidos e o Brasil têm uma história inesquecível juntos. Uma história marcada por avanços e vitórias, mas também marcada por tragédias ocasionais. Compartilhamos isso como parceiros e aliados. O incidente do R12 pode não captar mais manchetes, mas o legado do sacrifício compartilhado diante da tirania não pode ser esquecido”.

O submarino R12 partiu de Key West, em 12 de junho de 1943, para operações de treinamento de rotina com 45 marinheiros da Marinha dos EUA e dois observadores da marinha brasileira embarcados. Às 12h23, o alarme de colisão foi soado e foi relatado que o compartimento da bateria da frente estava inundado. Em cerca de 15 segundos, o R-12 afundou, levando 42 oficiais e membros da tripulação com ele, incluindo os dois oficiais brasileiros embarcados. Somente a vigia da ponte, que incluía o oficial comandante, sobreviveu. Os cinco homens sobreviventes foram capturados pelo submarino SC-449 por volta das 18 horas da mesma noite.

O R12 foi localizado em 23 de junho de 1943, em 93 braças de água a 24°23’50 “N, 81°38’30 “W. A causa oficial do afundamento ainda é desconhecida.

Em 6 de novembro de 2020, o navio de treinamento Brasil e a tripulação atracaram na Estação Mayport, na Flórida, e o comandante e a tripulação se encontraram com as tripulações da Guarda Costeira dos cúteres Maria Bray, Hammer, Tarpon, e Heron.

Este engajamento permitiu que as tripulações da Marinha e da Guarda Costeira do Brasil interagissem e desenvolvessem parcerias mais fortes, oferecendo a construção de relacionamentos para ambos os países. Esta foi a primeira escala portuária para a tripulação do Brasil, e também lhes permitiu experimentar a cultura americana e a diversidade que a América oferece.

Siga embaixador Chapman no Twitter @USAmbBR. As informações são atualizadas regularmente em nosso site. As nossas contas do Twitter, Facebook, Instagram e Flickr também fornecem atualizações regulares.

Para mais informações sobre esse press release entrar em contato com a Assessoria de Imprensa da Embaixada dos EUA em Brasília pelo e-mail BrasiliaEMBEUA@state.gov ou pelos telefones (61) 3312-7367 / 7364. Siga-nos no Twitter e Flickr.